segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Ofertando Lábios Impuros

Isaías 6:7 - E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e expiado o teu pecado. 

Quando Isaías, dentro de Templo, percebe a intensidade da sua imperfeição espiritual, ele clama pela misericórdia divina. Como resposta, um dos serafins pega uma brasa viva do altar e a põe em contato com os lábios do jovem. "Com ele tocou a minha boca e disse: Veja, isto tocou os seus lábios; por isso, a sua culpa será removida e o seu pecado será perdoado." (Isaías 6:7).

A presença do Senhor inundou absolutamente o ambiente do Templo. Isaías comparou o impacto daquela glória com a sua envergonhante conduta pecaminosa. A única exclamação honesta, diante do contraste, foi seu "Ai de mim, que tenho lábios tão impuros".

A honestidade de Isaías deve ser o modelo da nossa própria honestidade. Dante do tamanho do amor dadivoso do Senhor, que é que temos para Lhe oferecer? De puro e santo, não temos nada! Como ficamos, então? Sairemos do templo de cabeça baixa, coração pesado e fugirmos da 'presença" do Senhor? Qual é a resposta que Ele espera de mim? Ele não me pede aquilo que eu não possuo. O que Ele espera de mim é a entrega sincera, honesta, do meu pecado. Se eu recuar a "brasa viva nos meu lábios", eu nunca serei profeta do Senhor, testemunhando por todo o mundo. Nunca será fácil entregar nossa impureza para o Senhor. Mas é esta a oferta que Ele espera de nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário